Contra as prisões arbitrárias em todo Estado Espanhol!

Pablo Hasél, rapper comunista catalão conhecido por ter em suas músicas uma crítica constante ao Estado Espanhol e à monarquia, foi preso acusado de incitação ao terrorismo e difamação à coroa espanhola. A acusação foi baseada tanto em suas letras quanto em alguns tweets que tinha publicado há alguns anos. O rapper tinha se refugiado em uma universidade e posteriormente se entregou à polícia, criando uma revolta na Espanha, com diversas manifestações na região.

A política de censura do Estado Espanhol tem sido uma regra nos últimos anos, o caso de Hasél é muito parecido de outros artistas, como o de Valtonyc, outo rapper que está foragido na Bélgica. Em um período onde a luta pela independência catalã tem gerado uma nova onda de contestação e enfrentamento à coroa, o aumento da repressão e prisão de líderes políticos e artistas tem se intensificado de forma absurda.

A resposta, tanto na Catalunha quanto em Madri, daqueles solidários à Hasél tem sido as manifestações de ruas que crescem dia após dia, marcadas pela violência policial e por mais prisões arbitrárias – só nessa quarta foram 49 presos e 60 pessoas saíram feridas.

Somos solidários a Hasél e todos presos políticos do Estado Espanhol – a luta e o direito de colocar suas críticas a um regime que já mostrou em diversas vezes os motivos para ser combatido não pode ser considerado um crime. Liberdade para Pablo Hasél! Contra as prisões arbitrárias em todo Estado Espanhol!